sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Concorrência por vagas de emprego é a maior em 7 anos, diz pesquisa

A concorrência por uma vaga de emprego no Brasil aumentou e retornou a patamares de 2009. Segundo o indicador Catho-Fipe, na passagem de junho para julho houve queda de 12,3% no índice de vagas por candidatos, influenciado sobretudo pela piora no ritmo de geração de vagas. No acumulado de 2016 contra o acumulado 2015, o retrocesso foi de 31,3%.

Segundo a pesquisa, julho foi o 24º mês consecutivo de queda na comparação com mesmo mês do ano anterior – um recorde negativo para a série histórica do indicador.

O Índice de novas vagas de emprego caiu 11,3% em julho, interrompendo uma sequência de 4 meses consecutivos de alta e retornando a patamares do início de 2012 em termos de geração de emprego. O resultado acumulado de 2016 mostra queda de 3,6% em relação ao mesmo período de 2015.

Já o indicador de novas vacâncias caiu 11,2% em julho. Nos sete primeiros meses de 2016 a queda foi de 5,2%.

Dados do Ministério do Trabalho divulgados na quinta-feira (25) mostram que o Brasil perdeu 94.724 empregos com carteira assinada em julho. Foi o décimo 16º mês seguido de fechamento de vagas formais. O último mês com contratações acima das demissões foi março do ano passado, quando foram criados 19,2 mil postos de trabalho.

No acumulado de janeiro a julho, as demissões superaram as contratações em 623.520 vagas formais.

Do G1

Não ter amigos pode ser tão prejudicial quanto fumar, diz estudo

© Fornecido por New adVentures, Lda.
Os amigos são um dos maiores prazeres da vida. Os momentos divididos com eles, quer sejam de alegria ou de tristeza, ficam marcados na memória, e ajudam a tornar a vida mais leve e feliz. Há quem diga que prefere perder um relacionamento a perder uma amizade verdadeira e a psicologia já estudou exaustivamente sua extrema importância para a vida humana.

Ter amigos faz bem não só para a alma, mas para a saúde. Um estudo realizado por um grupo de investigadores da Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill, nos Estados Unidos, e publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences, revela que os vínculos sociais podem contribuir tanto para a longevidade como praticar exercício físico e manter uma alimentação saudável.

Agora, um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, concluiu que não ter amigos podem ser tão prejudicial para a saúde quanto fumar.

De acordo com a pesquisa, publicada recentemente na revista científica Proceedings of the Royal Society B, manter um círculo social pequeno está associado ao aumento da produção de uma proteína coagulante que pode provocar enfartes e derrames.

Como reporta a revista Veja, em situações ‘normais’, o aumento da produção desta proteína é desencadeado em resposta a uma lesão ou perda de sangue. No entanto, em excesso, pode prejudicar a saúde ao aumentar a pressão sanguínea e provocar o depósito de gordura nas artérias. Acredita-se que a solidão também atue como um fator estressante e desencadeante de fibrinogênio no sangue.

Neste estudo os cientistas compararam os níveis da proteína coagulante fibrinogênio com o número de amigos e familiares na vida dos indivíduos analisados. Os resultados mostraram que à medida que o número de pessoas no círculo social de alguém diminui, maior é o nível de fibrinogênio no sangue. Por exemplo, as pessoas com apenas cinco pessoas no seu círculo social tinham um nível da proteína 20% maior do que aquelas com 25 amigos e familiares.

Os cientistas concluíram ainda que uma redução de dez a 12 pessoas no círculo social de alguém tem um impacto nos níveis do coagulante semelhante ao provocado pelo tabagismo. 

Notícias Ao Minuto

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Número de mortes por arma de fogo aumenta 445% em uma década no RN

(Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi )
O número de homicídio por arma de fogo aumentou 445% na década de 2004 a 2014 no Rio Grande do Norte. O dado é do estudo “Mapa da Violência”, divulgado nesta quinta-feira (25), pela área de estudos sobre violência da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso). Em 2004, foram registrados 237 homicídios por arma de fogo no estado. Em 2014, foram 1.292, o que representa 3,5 homicídios por arma de fogo por dia.

O estudo avalia dados de mortes causadas por acidente, homicídio, suicídio ou motivo indeterminado causadas com uso de arma de fogo entre 1980 e 2014. E usou dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) do Ministério da Saúde de 2014 para mostrar a evolução da violência em estados e municípios brasileiros.

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública do Rio Grande do Norte (Sesed), o estado apresenta uma tendência de queda dos índices de número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) nos últimos dois meses consecutivos. Entre o meses de maio e julho, foi registrado uma queda de 11,6% de assassinatos no RN. De junho a julho, essa redução foi de 9,1%.

No total, os índices dos sete primeiros meses de 2016 no estado do Rio Grande do Norte ainda são maiores do que o mesmo período de 2015, ou seja, 1.140 CVLIs contra 933, apesar da tendência de redução.

Segundo o estudo, a região Nordeste foi a que apresentou as maiores taxas de homicídios por arma de fogo (HAF) em quase todos os anos da década analisada. Sua taxa média em 2014, de 32,8 HAF por 100 mil habitantes.

O relatório destacou ainda que a maior parte das cidades do Nordeste apresenta elevados índices de crescimento na década 2004/2014. E em curto espaço de tempo tiveram que enfrentar uma pandemia de violência para a qual estavam pouco e mal preparadas.

Natal
A capital potiguar registra um aumento alarmante do número de homicídios por arma de fogo. Em 2004, Natal ocupava a 26ª posição no ranking das capitais em relação ao número de mortes por arma de fogo por 100 mil habitantes. Foram 9,8 homicídios por arma de fogo por 100 mil habitantes em 2004. Em 2014, foram 53 homicídios por arma de fogo por 100 mil habitantes e a capital pulou para a 5ª posição no ranking.

Do G1 RN

Eleições 2016: registro de pesquisas deve vir acompanhado da nota fiscal da empresa contratante

A partir destas eleições, o registro das pesquisas eleitorais deverá vir acompanhado da cópia da nota fiscal emitida por quem contratou o instituto de pesquisa. A mudança foi introduzida pela Lei n°12.891/2013 na Lei das Eleições (Lei nº9.504/1997, art. 33, inciso VII) e está prevista na Resolução doTribunal Superior Eleitoral (TSE) nº 23.453/2015, que disciplina os procedimentos relativos ao registro e à divulgação de pesquisas de opinião pública para as Eleições Municipais de 2016.

Desde o dia 1º de janeiro deste ano, está permitido o registro de pesquisas de opinião pública relativas às eleições ou aos seus candidatos, para conhecimento público. Esse cadastro deve ser feito por meio do PesqEle – Sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais, ainda que as empresas o tenham efetuado em pleitos anteriores. Até às 17h desta quarta-feira (24) foram registradas 1.623 pesquisas relativas ao pleito deste ano.

Segundo a legislação, o registro de cada pesquisa deve ser feito com, no mínimo, cinco dias de antecedência da sua divulgação. Além disso, deve vir acompanhado das seguintes informações: contratante da pesquisa e seu número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ); valor e origem dos recursos despendidos no trabalho; e metodologia e período de realização da pesquisa.

Por Robson Pires

Brasil tem 6,5 homicídios por hora, aponta Mapa da Violência

O Brasil registrou 57 mil homicídios em 2014, aponta um estudo coordenado pelo professor e sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, diretor de pesquisa do Instituto Sangari e coordenador da Área de Estudos sobre Violência da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO). O dado corresponde a 6,5 assassinatos por hora.

Ministério Público nega ação de coligação da oposição e pede aprovação da candidatura de Dra. Fernanda

O Ministério Público Eleitoral da Comarca de Santa Cruz deu parecer contrário ao pedido de impugnação da candidatura a reeleição da prefeita de Santa Cruz, Dra. Fernanda Costa. 
Em suas palavras, o promotor eleitoral, Eugênio Carvalho Ribeiro afirmou que o Tribunal Regional Eleitoral da 5' Região manteve os direitos políticos da prefeita em ação de improbidade administrativa, situação esta confirmada pelo Superior Tribunal de Justiça, tornando a candidata apta ao pleito. Com isso, o Ministério Público pediu o deferimento da candidatura a Justiça Eleitoral. 
O pedido contradiz a ação de impugnação impetrada pela coligação  "Mudar com a força do povo", que tentou impedir, judicialmente,  a candidatura de Dra. Fernanda Costa a reeleição, situação negada pelo Ministério Público e que a Justiça Eleitoral deverá confirmar o parece do Ministério Público nos próximos dias. 
Blog do Édipo Natan

Número de homicídios por armas de fogo dobra no Nordeste em dez anos

Dados do Mapa da Violência mostram que, enquanto a taxa de homicídios por armas de fogo na região sudeste caiu 41,4% entre 2004 e 2014, na região nordeste o índice dobrou. Segundo o estudo, o crescimento do índice na maior parte dos estados do nordeste, em um curto período, aconteceu porque os governos tiveram que enfrentar uma pandemia de violência para a qual estavam “pouco e mal preparados”.

O Mapa da Violência compõe uma série de estudos realizados pelo pesquisador Julio Jacobo Waiselfisz, desde 1998, tendo como temática a violência no Brasil. Waiselfisz é vinculado à Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), organismo internacional e intergovernamental autônomo, fundado em 1957 pelos estados latino-americanos, a partir de uma proposta da Unesco, órgão da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Conforme o estudo, a taxa média de homicídios por armas de fogo no nordeste, em 2014 foi 32,8 por 100 mil habitantes, bem acima da taxa da região que vem imediatamente a seguir, Centro-Oeste, com 26 por 100 mil habitantes e um aumento de 39,5% entre 2004 e 2014.

Líder do PSDB é ameaçado de morte por carta

No intervalo de três semanas, o líder do PSDB no Senado Cássio Cunha Lima (PB) recebeu cinco cartas com ameaças de morte. Foram postadas em agências dos Correios na cidade de Fortaleza (CE). Chegaram no escritório do senador em João Pessoa (PB) e no seu gabinete em Brasília. A pedido de Cássio, investigam o caso a Polícia Federal e a Polícia Legislativa.

As cartas anônimas contêm críticas ao líder tucano por sua posição favorável ao impechment de Dilma Rousseff. O autor recorda que Cássio teve o mandato de governador da Paraína cassado pelo TSE, em 2008. E ameaça matar o senador caso ele vote a favor da deposição de Dilma. Cássio diz não estar preocupado. Espera que o caso seja elucidado.

Josias de Souza/Blog do BG

Sobe para 247 total de mortos por terremoto na Itália

O número de mortos no terremoto que atingiu ontem a Itália aumentou hoje (25) para 247, informa a agência France Presse. Anteriormente, foram anunciadas 159 vítimas fatais e 368 feridos. O número exato de desaparecidos ainda é desconhecido.

O número de vítimas do forte tremor no centro da Itália subiu para 247 pessoas, informa a agência Ansa. O jornal italiano La Repubblica informou que, na noite passada, houve 60 réplicas, a mais forte de magnitude 4,5. No total, de acordo com a publicação, nas últimas 24 horas, houve pelo menos 300 eventos sísmicos.

Ontem à noite, o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi se encontrou com equipes de resgate na área afetada pelo terremoto. "Nenhuma família, nenhuma cidade, nenhuma aldeia será abandonada" – prometeu ele. Renzi avisou que provavelmente o número de mortos ainda vai aumentar. Três áreas foram gravemente afetadas pelo terremoto – Lazio, Úmbria e Marcas. O Conselho de Ministros italiano convocou uma reunião de emergência para a coordenação dos trabalhos de busca e salvamento.

Agência Sputnik Brasil

Propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV começa nessa sexta

A propaganda eleitoral gratuita será veiculada no período de 26 de agosto a 29 de setembro. São duas as espécies de propaganda eleitoral gratuita: em bloco e inserções.
Para as Eleições de 2016, os programas (bloco) poderão ser utilizados apenas por candidatos a Prefeito e serão divulgados em duas oportunidades:

No rádio: das 07:00 às 07:10 horas e das 12:00 às 12:10 horas, de segunda-feira a sábado;

Na televisão: das 13:00 às 13:10 horas e das 20:30 às 20:40 horas, de segunda-feira a sábado.