quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Apesar de leve alta em julho, recuperação do setor de serviços perde força no RN

José Aldenir / Agora Imagens
Na contramão da média do país, o Rio Grande do Norte registrou, de junho para julho deste ano, uma leve alta no volume do setor de serviços. Segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, 13, enquanto o país teve queda de 0,8%, o RN teve um crescimento de 0,7% no período.
O acumulado do ano até agora mostra, porém, que a recuperação do setor vem perdendo fôlego. O crescimento tem sido mais moderado. Levando-se em conta os sete primeiros meses de 2017, a alta é de apenas 0,3% – pouco, se comparado ao crescimento registrado no primeiro trimestre, quando o estado acumulou variação positiva de 3%.
Os índices também se tornam preocupantes quando são comparados com os números de 2016. O resultado de julho deste ano, por exemplo, representa queda de 3,3% em relação ao que foi constatado no mesmo mês do ano passado. Considerando-se os últimos doze meses, a redução é de 2%.
No que diz respeito às vendas do varejo, a Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE mostra continuidade no processo de retração do setor, contudo, os dados são melhores do que os registrados em 2016.
No caso do varejo restrito, que não contempla vendas de produtos automotivos e materiais de construção, enquanto em julho do ano passado a despencada foi de 9,6%, neste ano foi de apenas 0,9%. Já no varejo ampliado, que considera a venda de todos os itens do setor, a queda este ano foi de 3,7%, menos que em julho de 2016, quando a queda foi de 10,8%.
RESULTADOS DO PAÍS
A queda de 0,8% registrada pelo setor de serviços na passagem de junho para julho foi o primeiro resultado negativo desde março, quando tinha encolhido 2,3%. Na comparação com julho do ano anterior, houve redução de 3,2% em julho deste ano, já descontado o efeito da inflação.
A taxa acumulada pelo volume de serviços prestados no ano ficou negativa em 4,0%, enquanto o volume acumulado em 12 meses registrou perda de 4,6%.
O resultado foi o mais negativo para meses de julho na série com ajuste sazonal – na comparação com o mês imediatamente anterior -, iniciada em 2012.
Agora RN